Pular para o conteúdo principal

13º e 14º dia - 27 e 28/07/13

Foi um dia longo, acordamos um pouco mais tarde pra descansar do dia anterior e ter forças de sobra pra aguentar a vigília, e como combinamos nossa vigilia seria um pouco diferente de todos, pois iremos direto ao Rio Centro pegar fila para garantir lugar no encontro com Papa.
Fomos pra Copacabana e já estava um tumulto só, muita gente na rua de todos os lugares do mundo. Copacabana tornou-se pequena pra juventude catolcia mundial; enfrentamos fila pra tudo: comer, banheiro, trem, metro, onibus etc. Havia uma enorme multidao de gente. Sendo bem prolixo...
às 15h nos dirigimos para o local onde foi combinado para nos apresentar, para formar o cordao de isolamento, porém, como sempre, estava uma tremenda bagunça e sem instruções e coordenaçao que por fim acabaram tirando "todos" os voluntários da rua e pondo a força nacional para fazer isso, porem vimos no telão algumas muitas pessoas ainda perambulando la. Ficamos na vigília até 2h da manhã e que Vigília de oração!! Cada testemunho de vida levanta e expostos me fez refletir bastante minha vida atual, meus sentimentos que venho guardando dentro de mim, ao ver Jesus Eucarísitco as lágrimas foi a melhor forma de expressar toda a minha gratidão de poder estar ali e poder viver esses 16 dias como os melhores dias de minha vida. Fora as pessoas que colocou em minha vida com umas aprendi tanto, dos quais destaco o Ulisses por me fazer crescer muito com sua simplicidade, sinceridade e honestidadee levou-me a ter ainda mais humildade no coraçao.
Ficamos por ali ate 2h da manha do dia 28 e seguimos para o rio Centro, falo que Deus cuidou de tudo, nos mínimos detalhes possíveis, quando chegamos na Central pegamos um onibus ate um certo ponto pra pegar outro bus, quando chegamos neste ponto descobrimos que o bus demoraria um bocado pra passar ali novamente, porém 2 moços (Vinicius e Flávio) que nos viram e perguntaram se nao queríamos ir com eles de carona no taxi, sem nada a pagar. Deixaram-nos na porta do Rio Centro, rezo por eles desde entao, pois foram anjos enviados por Deus naquele exato momento. Chegando no Rio Centro nao havia chegado ninguem, fomos os 1º a estarmos ali, na fila, depois foram chegando mais pessoas e todos abismados por termos chegado tao cedo e sermos os 1º da fila, pois nao fomos a missa de envio. Tentamos dormir, mas nao deu, so deitamos e nos cobrimos pra evitar a friagem, eu que já estava resfriado, imagina o que houve né!!! Resfriei-me ainda mais, mas valeu a pena, faria td de novo, nao me arrependo, ficamos de frente onde o Papa passaria e ficaria. Ficamos das tres e meia da manhã ate as 13h15 na fila do lado de fora a espera de abrirem os portoes e podermos entrar, ouvimos a missa de envia pelo celular. Algumas pessoas reprovaram nossa atitude de não irmos à missa de envio.
Às 15h comecaram os shows: VIDA RELUZ, OLIVIA, ZIZA ETC. A chegada do Papa foi por volta das 17h  e ficou 40 minutos, foi emocionante seu discurso, seu agradecimento, sua sabedoria e simplicidade tocaram meu coraçao profundamente, agora quero ler todos os discursos que ele fez durante sua estada no Brasil e tambem a entrevista que ele deu duirante seu retorno.
Foram dias maravilhosos onde intercalamos espiritualidade, lazer, cultura com santidade. Para mim foi um grande desbravar, pois vim pra cá meio que sozinho, sem nada conhecer/saber, fiz amigos, conhecia cidade, hist´ria e senti muito Deus por aqui.
Essa JMJ é para mim um grande propulsor que me levará ainda mais a presença de Deus mesmo que sozinho. Foi uma oportunidade única!!!
Não consigo traduzir em palavras tudo o que sinto no coraçao, sei que tem um mundo a minha espera que pode talvez frustrar-me, mas creio que essa frustração será posta nas maos de Jesus e ele fará com ela o que for melhor. A jornada trouxe me maturidade no coraçao, dando-me condições de tomar muitas deciões em minha vida.
Apesar de todos os impasses que vivi antes e durante a JMJ me sinto pleno, pois consegui ir além das minhas expectativas. e que venha 2016 rumo a Polônia.


























Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia dos namorados sozinho?

Ah, é claro que eu fico triste, talvez até mais do que deveria ficar, porque se eu pensar nas experiências do passado, eu estou bem até. Mas sabe, tem certas horas que eu sinto vontade de ter alguém e não estou dizendo isso só porque é o dia dos namorados e eu não tenho alguém.  Eu estou dizendo isso, porque faz bem viver a dois, ter alguém para um abraço quente, um beijo demorado, um boa noite e um bom dia querendo saber se eu dormi bem.  Chega uma hora que perde a graça sair, conhecer alguém e ver que ali você não pode depositar expectativas porque depois de três ou quatro palavras, você percebe que mais vazia do que a sua vida sentimental, é a cabeça dessas pessoas quem vão para a noite só querendo preencher a sua cota de beijar quem puder.  Chega uma hora que você se olha no espelho e se pergunta: será que não chegou a hora de me permitir e conhecer alguém legal? Que tire esse medo que ficou estacionado em mim, achando que todo mundo vai ser como a minha última péssima experiência?  A…

BORA DESABAFAR...

Em frente a tantas coisas que a vida vai nos levando a viver, chegam determinados momentos que é quase que impossível continuar... sentimos como se o mundo fosse tirado do nosso chão e com isso obrigados a caminhar mesmo sem ter forças e/ou querer... Este ano tenho experimentado viver o silêncio diante das inúmeras situações que têm se apresentado em minha vida, aos inúmeros problemas e dificuldades e as coisas que se encontravam ocultas tem se tornado claras...  Talvez tudo isso seja eu enxergando a vida com um olhar maduro, onde posso limitar-me a apenas observar, rezar e, acima de tudo, SILENCIAR... Hoje tive um momento com Deus e nesse meu momento com Ele exigi, que Ele me fosse sincero e claro, que tudo que ainda se encontrasse oculto que eu precisasse saber que se pusesse às claras... Trinta minutos após meu diálogo com Deus, recebo sem muito esforço o que precisava saber... e isso já era algo que vem há dias... apenas pude perceber que só Deus é sincero com a gente, que expõe o que…
O passado me ensinou que as pessoas não somem, perdem o interesse. 
O passado me ensinou a não acreditar em um “Estou com saudade” se não vier acompanhado de um “Como faço para te ver?”. 
O passado me ensinou a não me preocupar com coisas que só o tempo pode resolver. 
O passado me ensinou que não tem como um relacionamento dar certo se o orgulho for maior que o próprio sentimento.


siga no Instagram