Pular para o conteúdo principal

Retrô 2009.

Como todas as pessoas comuns, quando chega a última semana do ano começam a fazer uma retrospectiva de como fora o ano e já fazem planos pra 2010, eu também parei pra pensar como fora meu ano de 2009. Fiquei um dia avaliando, pensando, meditando, refletindo... No fim de 2008 havia feito o proposito de ser feliz, acima de tudo... mas como a vida nos prega peça constantemente... vivi a tristeza, mais uma vez, acima de tudo... nao faltaram motivos. Tive depressao, tive perdas e por ai vai... Porém, foi um ano intrigante, pois foi um ano de transição... Onde pude me aproximar de mim mesmo, reconhecer minha identidade e assumi-la pra mim mesmo, sem me apegar a conceitos e preceitos extra interiores. Este ano foi o ano em que pude me acertar como pessoa, mesmo que algumas feridas tenham sido necessárias... Deixei que minha condição, limitações nao fossem algo que me torturassem como sempre as tinha em minha vida... conheci meu mundo alternativo, e me fundamentei nele, li literaturas, filmes, encontrei pessoas do mesmo mundo e por ai fui... desvendando um mundo que até então me era desconhecido... sabia apenas do ouvir dizer. Com isso identifiquei-me, assentei-me e percebi que este mundo não é tão alternativo como muitos e, principalmente, eu pensávamos. Foi uma descoberta que quebrou muitos preceitos, pré conceitos estereotipados, que me fizeram ser eu mesmo, independente dos julgamentos e condenações que as pessoas taxam o próximo. Foi até bom...
Em janeiro fui convidado a voltar a servir na Igreja (RCC), em um seminário (em outra cidade - Guará) Seminário este que me fez deparar com realidades tão semelhantes e tão diferentes ao mesmo tempo da minha, mas foi algo que me fez crescer como pessoa e perceber que ainda sirvo pra alguma coisa, a princípio tive muito medo, pois voltar a trabalhar na Igreja onde fui tão severamente condenado e tirado do serviço como foi...
Em fevereiro dei um jeito de fazer um empréstimo para conseguir voltar a estudar, já havia pensado que não voltaria, pois até então estava desempregado, e as chances de voltar pra faculdade eram nem uma, mas voltei sem poder voltar... Ainda acho que foi loucura... mas às vezes precisamos idealizar e realizar certas loucuras pois podemos estagnar na vida.
Em março quando o desespero já era enorme, devido o desemprego, fui convocado pela prefeitura e voltei a trabalhar, pensando que recebia uma luz no fim do tunel... porem nao era o que pensava... tive que fazer outros empréstimos para poder continuar a faculdade, poder ter uma profissão na vida... ser alguém talvez... mas isso é complicado... pois vai virando uma bola de neve... No novo emprego encontrei novos "amigos", pessoas que tenho aprendido a cada dia... a lhe dar, fora os de fora rs que também nos dão liçoes de vida constantemente, mediante aos sofrimentos, as dificuldades que a vida impõe a cada um. E aprender a lhe dar com a falsidade de muitos, pra nao dizer de todos... coisa normal nos dias de hoje...
Em abril nada demais aconteceu, a nao ser pelo fato de minha avó adoecer e ir pra UTI... o que de lá não voltou nunca mais(viva). Foi um mês de expectativa, de espera... onde iniciei no emprego novo.
Em maio, minha avó veio a falecer, uma perda lastimável, não pensei que iria sentir tanto... e com essa perda percebi que precisamos aproveitar na vida cada momento dela, pois a vida pode passar sem ao menos percebermos pra que motivo viemos. Teve a Festa da Soja, que foi o começo de tudo... do meu mundo alternativo. Aproximei-me de pessoas iguais, conheci pessoas iguais e com isso fui descobrindo um mundo novo, novas amizades, novos conceitos, novos sentimentos, novos sonhos, novas vontades, novas descobertas etc. Foi ai que tudo começou... nem tudo.
Junho foi um mês que fui me abrindo ao novo, vendo as alternatividades que a vida vai apresentando a nós... as pessoas, as frustrações, as decepções... Em junho eu já era eu... e nao mais o eu anterior... rs.
Julho mês de férias, de extrapolar os sentimentos as sensações, fui pela primeira vez a um bar GLS, em frente a boate Diesel... me senti em casa... aliás melhor que em casa. Um lugar normal, porém de pessoas iguais, de respeito mútuo...
Agosto o mês dos ventos, sem nem um feriado, mês em que vamos acertando a vida, pois percebemos que o ano já começa a ir pro seu fim... e já a preparar para o fim de ano.
Setembro mes das arvores, e este ano mudando o protocolo, não fui ao Hallel, fui ao primeiro aniversário (churrasco) GLS, foi legal... Além de descobrir que nesse mundo existe muita falsidade entre as pessoas.
Em Outubro fiz pela primeira vez, depois de anos de convites, o Cursilho de Jovens Homens melhor impossível... estava precisando dessa parada pra voltar pra Deus, mesmo com as minhas limitações, foi um retiro em que me coloquei diante de Deus como sou, sem máscaras, medos e fui amado por Ele assim mesmo... foi ai que percebi que Deus é Deus acima de qualquer coisa/situação/condição/tendência... vi inúmeros diferentes iguais ali próximos de mim... foi muito bom... Também fui a minha primeira Rave GLS, é mole!!! E que coisa... foi perfeito... quebra de tabus, pois muitos criticam tais momentos dizendo ser lugares de promiscuidade, de prostituição etc. e não é nada disso, nunca me senti em um lugar tão respeitoso...
Novembro, mês passado, lutando ainda contra a depressão, conhecendo meus limites... com as crises sexuais à flor da pele, solidão em extremo...Ju, um grande amigo, se casou...
Dezembro, atual mês, de muitos casamentos de conhecidos(Dani, Lolita, Marcelo, Becare etc.) fui padrinho do Marcelo, e reflexão para 2010, planejando... e por ai se vai.
O ano de 2009, foi mais um ano que ficará pra história onde pude descobrir um mundo... claro que em meio a lágrimas, dor e sofrimentos, mas foi necessário para poder ser um pessoa mais livre... Sei que tudo o que planejei pra esse ano não cumpri em nada, mas creio que foi um ano de purgatório... de limpeza interior para poder receber mais em 2010.
Já pra 2010 nao faço planos para nao poder me frustrar ainda mais em minha vida...
Que venha 2010...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia dos namorados sozinho?

Ah, é claro que eu fico triste, talvez até mais do que deveria ficar, porque se eu pensar nas experiências do passado, eu estou bem até. Mas sabe, tem certas horas que eu sinto vontade de ter alguém e não estou dizendo isso só porque é o dia dos namorados e eu não tenho alguém.  Eu estou dizendo isso, porque faz bem viver a dois, ter alguém para um abraço quente, um beijo demorado, um boa noite e um bom dia querendo saber se eu dormi bem.  Chega uma hora que perde a graça sair, conhecer alguém e ver que ali você não pode depositar expectativas porque depois de três ou quatro palavras, você percebe que mais vazia do que a sua vida sentimental, é a cabeça dessas pessoas quem vão para a noite só querendo preencher a sua cota de beijar quem puder.  Chega uma hora que você se olha no espelho e se pergunta: será que não chegou a hora de me permitir e conhecer alguém legal? Que tire esse medo que ficou estacionado em mim, achando que todo mundo vai ser como a minha última péssima experiência?  A…
O passado me ensinou que as pessoas não somem, perdem o interesse. 
O passado me ensinou a não acreditar em um “Estou com saudade” se não vier acompanhado de um “Como faço para te ver?”. 
O passado me ensinou a não me preocupar com coisas que só o tempo pode resolver. 
O passado me ensinou que não tem como um relacionamento dar certo se o orgulho for maior que o próprio sentimento.


siga no Instagram

Dias dos namorados solteiro...

Dia dos namorados chegou e você vai estar sozinho. Ou por opção ou porque não surgiu alguém que te preenchesse da maneira que você merece. Não se culpe por isso.  Não ache que é um bicho de sete cabeças estar solteiro. Amanhã muitos casais estarão se declarando e reforçando o real motivo que os fizeram estar juntos. Amar alguém vai além de status e fotos bonitas seguidas de textões passando em sua timeline. Amor é comprometimento, troca e respeito. É saber que existem tantas outras opções por aí e ainda assim escolher quem ele se dispôs a amar e respeitar. Sabe, não se frustre se ainda não deu certo.  Se você não encontrou alguém a sua altura. Às vezes requer tempo e paciência. Você precisa estar cem por centro pronto, se amando em primeiro plano pra depois sair por aí tentando ser de alguém.  Esteja certo de que Deus capricha quando sua hora chegar. Melhor estar só, do que carregando nas costas um amor que não te eleva, e que além de parceria se torna carga. Melhor se reservar, acalmar …