Pular para o conteúdo principal

Estar de luto...




Estar de luto é algo que muitas vezes nos acometem no decorrer de nossas vidas, e já passei por varias vezes por isso... e indiretamente estou mais uma vez vivendo esse período, não por mim mas por alguns conhecidos que vieram a falecer.
E toda vez que me encontro nessa situação de morte, relembro como é difícil passar por isso, por mais que nos preparemos,nãos estamos suficientemente preparados para tal situação, muito pelo contrario.
Eu perdi meu pai quando tinha 14 anos, e pra mim foi uma das coisas mais terríveis que um jovem pré-adolescente pode viver em sua vida. Mesmo que meu pai não fosse tão presente, porem o amava muito... e quando passamos por tal situação o sentimento que nos acomete é da perda de uma parte de nós mesmos... já faz 15 anos que ele veio a falecer e até hoje ainda não me acostumei muito com a ideia, pois até hoje faz muita falta a presença de um pai em minha vida. Ate por que desde criança a imagem que tinha de pai era a de um homem, bêbado, que chegava em casa fazendo o maior fuzuê... passava semanas sem ve-lo pois saia cedo antes de acordar e voltava ainda estava dormindo, quando vinha para casa... Porem o amava... meus irmãos dizem que é porque eu sou o caçula e ele mimava muito... aliás o único que fazia isso... tudo que pedia pra ele, ele dava um jeito de me conceder... lembro até hoje do dia em que ele veio a falecer, foi em um domingo... o mesmo da morte de Ayrton Senna... meu pai até viu o acidente de manhã e a declaração da morte na parte da tarde, só não imaginava que poucas horas depois seria ele que passaria pela mesma situação, de modo diferente... Morreu com 50 anos, parecia ter uns 65 devido a bebida, causa mortis: alcoolismo craniano... pois é... morreu de tanto beber... que no sangue continha mais álcool que água propriamente falando. E pra não bastar meu irmão mais velho(dos homens) teve morte semelhante, foram perdas inigualáveis, incomparáveis que nunca um ser humano pode superar, pois por mais que o tempo passe, mais o sentimento cresce dentro de nós... (só se tem saudade de quem se ama...)
Aprendi a olhar pra morte de uma maneira completamente madura, pois a morte fez com que abreviasse minha maturidade... com 15 anos era muito mais responsável que muitos homens de 30 ou 40 anos...
Tinha compromissos de gente grande, tive que aprender com a vida a viver... não tive ninguém pra ensinar-me como fazer, como lhe dar com inúmeras situações que a vida nos oferece constantemente, acho que isso foi me forjando ainda mais... na dor... Todo sofrimento tive que passar só, quieto no meu canto para não incomodar e nem atrapalhar a vida das pessoas com as quais convivia. Não sei ate hoje como consegui sobreviver tantas coisas, tantas frustrações e tantas perdas... parece que a cada dia que passa, vou perdendo um pouco de mim pelo caminho...
E fico pensando como a vida nos é ingrata... somos sujeitos a tudo e mais um pouco... As vezes penso que ao nascer fui colocado umas 10x na fila do sofrimento... ate hoje não sei o que é ser feliz... se é que saberei um dia...
Falo do estar de luto devido aos acontecimentos que me vieram, hoje faleceu o pai de um amigo/conhecido, uma professora muito querida, e ontem faleceu um jovem por suidicidio... e tambem um amigo virtual... Com tanto luto ao meu redor, dei-me a chance de filosofar um pouco sobre o estar de luto... não pelo simples fato de treva que é passar por tal situação, mas pelo fato de que sempre que passamos por esta fase nunca estamos preparados pra tal... pois o pior luto é o luto de si mesmo... quando morremos por nós mesmos, perdendo a alegria, a vontade , o animo...
Por isso, declaro... Estou de luto!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia dos namorados sozinho?

Ah, é claro que eu fico triste, talvez até mais do que deveria ficar, porque se eu pensar nas experiências do passado, eu estou bem até. Mas sabe, tem certas horas que eu sinto vontade de ter alguém e não estou dizendo isso só porque é o dia dos namorados e eu não tenho alguém.  Eu estou dizendo isso, porque faz bem viver a dois, ter alguém para um abraço quente, um beijo demorado, um boa noite e um bom dia querendo saber se eu dormi bem.  Chega uma hora que perde a graça sair, conhecer alguém e ver que ali você não pode depositar expectativas porque depois de três ou quatro palavras, você percebe que mais vazia do que a sua vida sentimental, é a cabeça dessas pessoas quem vão para a noite só querendo preencher a sua cota de beijar quem puder.  Chega uma hora que você se olha no espelho e se pergunta: será que não chegou a hora de me permitir e conhecer alguém legal? Que tire esse medo que ficou estacionado em mim, achando que todo mundo vai ser como a minha última péssima experiência?  A…

BORA DESABAFAR...

Em frente a tantas coisas que a vida vai nos levando a viver, chegam determinados momentos que é quase que impossível continuar... sentimos como se o mundo fosse tirado do nosso chão e com isso obrigados a caminhar mesmo sem ter forças e/ou querer... Este ano tenho experimentado viver o silêncio diante das inúmeras situações que têm se apresentado em minha vida, aos inúmeros problemas e dificuldades e as coisas que se encontravam ocultas tem se tornado claras...  Talvez tudo isso seja eu enxergando a vida com um olhar maduro, onde posso limitar-me a apenas observar, rezar e, acima de tudo, SILENCIAR... Hoje tive um momento com Deus e nesse meu momento com Ele exigi, que Ele me fosse sincero e claro, que tudo que ainda se encontrasse oculto que eu precisasse saber que se pusesse às claras... Trinta minutos após meu diálogo com Deus, recebo sem muito esforço o que precisava saber... e isso já era algo que vem há dias... apenas pude perceber que só Deus é sincero com a gente, que expõe o que…
O passado me ensinou que as pessoas não somem, perdem o interesse. 
O passado me ensinou a não acreditar em um “Estou com saudade” se não vier acompanhado de um “Como faço para te ver?”. 
O passado me ensinou a não me preocupar com coisas que só o tempo pode resolver. 
O passado me ensinou que não tem como um relacionamento dar certo se o orgulho for maior que o próprio sentimento.


siga no Instagram