Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013
“Quem disse que estar no meio de muita gente é garantia de ter alguém? Cada vez me convenço, talvez você também, de que são poucas as pessoas que na vida são capazes de nos deixar a vontade pra a gente ser o que a gente é, são poucas as pessoas que diminuem e que cessam a nossa solidão, porque a solidão só vai embora quando o coração consegue ser o que ele é, sem precisar mentir, sem precisar inventar, sem precisar usar máscaras.Aprendi. Que a maturidade vem aos poucos. Que a infantilidade só vale a pena se for pra fazer a gente rir. Que família é "tudo". Que AMIGOS BONS e SINCEROS são raros. Que cuidar da minha vida é sempre a melhor opção. Que dias melhores sempre virão. Que na vida, tudo vale a pena.E principalmente que minha felicidade depende muito das escolhas que eu faço. Não devo julgar ninguém como errado caso eu fracasse a escolha foi minha as consequências também serão "
" Nunca consegui desejar o mal de uma forma calculada a alguém, ainda que tal pessoa tivesse provocado em mim das maiores tristezas do mundo, sempre acreditei que a vida acabaria por encarregar-se dela.
A minha raiva, tal como de uma criança tem prazo de validade, zango, choro, esbravejo, mas assim que passa algum tempo tento limpar o meu coração de toda mágoa, e arranjo formas de seguir. Sempre tive um coração meio mole. Um coração que alegra-se por pequenos gestos, que prende-se a detalhes que só eu vejo, que acredita na mudança das pessoas, e que quando se entrega atira-se. Nunca soube ser metade de nada nem de ninguém, quando estou estou, e quando não estou não estou. Nunca soube viver uma meia-vida. Daí que quando entro em uma vida não ofereço apenas o meu melhor, mas sim o MEU TUDO. "