terça-feira, 29 de janeiro de 2013


Amigos que sufocam!

Amigos que sufocam não são verdadeiros amigos, mas sim, praticantes de obsessões psicológicas sobre a outra ponta da amizade, ou seja, oprimem os seus bons amigos.
De forma bem simples e, com base nas questões das relações humanas, podemos dizer que temos conhecidos, colegas, amigos etc. Entretanto, algumas pessoas, de forma consciente ou inconsciente, invadem terrenos que não são delas, tudo em nome da famosa frase: “Amigos são para todas as horas”.
Carências, desajustes, sentimentos de rejeição, solidão, insatisfações ou imaturidades, refletem o quanto há pessoas problemáticas e como se apóiam erradamente nas amizades para tentar se entender ou, no mínimo, viver em uma falsa harmonia.
Nossos amigos até poderiam ser nossas muletas, jamais as nossas pernas. A questão da amizade transita paralelamente às questões sentimentais, ou seja, quem ama respeita, confia e compartilha. Nas amizades não deveria ser diferente.
Nos inúmeros comportamentos exibidos pelos maus amigos, temos aqueles que cobram a nossa presença, que dão broncas quando nos ausentamos e que morrem de ódio quando nos vêem felizes com outros amigos ou com outras pessoas. Bate aquela sensação acompanhada da certeza doentia de que estão sendo trocados e que não merecem tal traição; então atacam ou ofendem. Tudo em nome de uma grande amizade.
As verdadeiras e grandes amizades são construídas pelas afinidades que nascem naturalmente em uma relação entre pessoas; não existem imposições ou competições. Verdadeiros amigos sabem renunciar e respeitar um afastamento se o momento assim se fizer necessário; sabem reconhecer que é um “momento” do outro amigo. Amigos não brigam para serem amigos, simplesmente “são amigos”.
Doar e receber faz parte desse processo, é uma troca, é um vai e volta. Infelizmente nem todos possuem a necessária maturidade para entender esse momento. Abusam do ato de somente querer receber, esgotam a fonte porque sugam desenfreada e desesperadamente o “outro”; atrevo-me a chamá-los de vampiros do ego alheio.
Na minha profissão, simplesmente cansei de presenciar amizades desfeitas; as pessoas enjoam dos sugadores crônicos. Sei que muitos defenderão a idéia de que são pessoas com problemas e que merecem sempre uma nova chance – “Coitadinho... ele é carente!”; se há problemas psicológicos, que sejam tratados em esferas profissionais específicas, não “dentro” das amizades – amizades não são psicoterapias. Uma amizade deve complementar aquilo que somos, e não, ser uma fuga de “nós mesmos”. Somente os maus amigos acusam o outro de não ser amigo, de não ter tempo para ele, de não querer ouvi-lo quando está extremamente atarefado; o mau amigo compete com tudo e com todos. Na sua visão distorcida ele é o centro do mundo, ou melhor, do universo.
Quando são manipuladores, pior ainda, porque conseguem fazer o outro sentir-se culpado, ou seja, o bom amigo se sente como um péssimo amigo. Jogam duro nas questões da chantagem... “Viu como você me deixou? E ainda diz que é meu amigo!”
Para vocês, os bons amigos, caso queiram, podem continuar nessa relação sem sentido, ou então, podem tomar a difícil decisão de se afastarem e, caso aconteça, não se sintam covardes ou egoístas, mas sim, defensores da própria integridade psíquica, fato que os maus amigos nunca respeitaram. 
Por Thiago Furlan

Eu quero um amigo ...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.
Cora Coralina

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Tem dias que a gente se sente, um pouco talvez menos gente

Tem dias que parece que o mundo conspira contra nós
Tem dia que parece que o sol se esconde, você fica inseguro
O dia, por mais normal que seja fica frio, feio, escuro.
E quem a gente pode realmente chamar de amigo?
E quem nos impede de fazer alguma besteira,
Se ninguém te entende?
E o que você fez pro dia ficar daquela forma?
Acho que é o destino brincando comigo
Se fingindo de amigo pra por trás me apunhalar
Não vê meu rosto com a feição triste
Se é que existem ainda lágrimas pra chorar.
Quem sabe então de tristeza nem se pode chamar.
Talvez seja boa definição: carência, desconfiança, confusão.
Incertezas indefesas, não podem proteger meu pobre coração.
Medo, vazio, indecisão.
O jeito é escrever, pra espairecer,
Jogar pra fora o que não sai do jeito normal,
E chorar junto, lágrima sincera purifica a mente.
E talvez te dê o presente de ficar legal.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Deus, mesmo que eu não consiga entender e queira tudo do meu jeito.Eu até choro e as vezes até chego a dizer.Por que é que tem que ser tão difícil pra mim.Parece que é difícil só pra mim.Eu sei seus pensamentos são mais altos que os meus.O teu caminho é melhor do que o meu.Tua visão vai além do que eu vejo o Senhor sabe exatamente o que é melhor pra mim.E mesmo que eu não entenda o seu caminho, eu confio.E, Deus, porque sou tão pequenino assim. Vou ficar quetinho aqui em seu colo esperando o tempo certo de tudo.Porque eu sei que vais cuidar de mim e o seu melhor está por vir.Eu sei que é o melhor pra mim
Mesmo sem entender.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Acho que me peguei confuso... :'( SÓ ACHO!!

De repente um sentimento começa a brotar no coraçao, uma certeza incerta, um contente descontente e por ai vai, sabe aquela vontade de só ficar pensando... é ou ... nossa Deus, fazia um tempaço que nao vivia problemas sentimentais envolvendo o coraçao, mas de repente do nada... eis que "...luz na passarela que lá vem..." Nao sei se rio, se choro, é tanto sentimentos contrarios e ao mesmo tempo a favor, é uma loucura lúcida ou lúcida loucura, só sei que ao me deparar com um texto do grupo do face "Só pra garottos" (https://www.facebook.com/photo.php?fbid=519861978046604&set=a.397418183624318.95218.397398846959585&type=1) Comecei a pensar em muitas coisas, em muitas situações... e vejo que né, é melhor deixar essa confusao passar por ela mesma... Porque se eu fizer algo, vai dar mer... como sempre dá né... e ir vivendo em meu mundo alternativo, sigilosamente...
Por isso exponho esse texto que tirei la do "Só pra garottos", pois ele de certa forma fala um pouco do que estou sentindo, passando, confundindo seja la o que é tudo isso... sei que... aliás nada sei...



E sim, eu faria de tudo, literalmente tudo para que ele me notasse. Qualquer olhar dele me fara feliz. Podia ser um olhar irônico ou despercebido, só um olhar, qualquer olhar. Mas nem essa alegria ele podia me proporcionar. Eu queria muito que ele sentisse algo por mim, poderia até ser raiva, porque amor eu sabia que era impossível. Queria que ele parasse por um segundo pra pensar em mim. Só um segundo, queria que meu nome apenas passasse rapidamente pela cabeça dele. Por mim ele podia sentir nojo, dó, pena, raiva de mim, ou qualquer outra coisa, eu queria que ele apenas sentisse. Ele podia me xingar, me menosprezar, e fazer de gato e sapato a minha imagem, mas não, nem isso ele fazia. Eu parecia ser tão inútil à ponto de não merecer nem o ódio dele. Era como se eu não fizesse diferença na vida dele. Era como se eu fosse invisível. Era como se houvesse entre nós, uma parede. Eu podia ver ele, mas ele não podia me ver. Era mais ou menos assim. Perto dele eu tentava me DESTACAR. Queria sempre ser o mais engraçado dos que o rodeavam. Era enorme a felicidade por fazer ele rir. Queria ser o mais inteligente, o mais bonito. Tudo era sempre muito difícil. No dia de ver ele, eu ia como um príncipe, e o que me dava forças para ir, era a esperança de ele perceber que eu estava assim por ele e se por um acaso ele resolvesse ir falar comigo.. Seria legal. Mas ele ia? Não né. Já era esperado. Eu já vinha me conformando com tudo isso. E meu coração vinha ficando pesado. Cada vez mais. Eu queria me afastar dele, mas não podia, nem conseguia, pois ele era a única coisa que me fazia sorrir. E eu precisava disso. As pessoas ao meu redor precisavam disso. Elas precisavam pensar que eu estava bem. Tudo dependia de mim. E cada passo meu deveria ser bem pensado. Era uma vontade tão grande de pegar as malas e ir embora. Mas eu não podia agir por impulso. Mas e ele? Ia ficar? Sem mim? Não. Eu não podia o deixar. Porque ninguém nesse mundo cuidava dele melhor do que eu. Mesmo estando um pouco longe. Ou muito longe. O que realmente importava nessa altura do campeonato era ele estar bem, pra assim eu estar menos mal. Quando ele falava comigo era tão… Inexplicável. Era uma emoção misturada com medo, coisa que eu jamais havia sentido. Emoção pelo simples fato de ele ter dito ' oi ', o que balançava meu mundo. E medo por ter sido o último balanço… E depois do ' oi ' que dor imensa era aquela de vê-lo virando as costas e indo embora? Eu interpretava aquilo de todas as maneiras possíveis, mas não conseguia imaginar ele me deixando, mesmo sem nunca ter estado ao meu lado, não como eu queria. E um dia eu percebi uma coisa, é… Nós nunca havíamos conversado. Nada que não passasse de ' oi ' ou ' olá ', nunca saía disso. E eu não me contentava em saber que em tantos anos eu não teria conseguido chegar perto dele sem ter vontade de chorar, mas na verdade estar rindo, numa tentativa fracassada de não deixar ele notar, e nem mesmo desconfiar de nada. E era realmente muito tempo. E eu me perguntava: ' Por quê isso veio á tona logo agora? ' Tudo bem, eu não podia negar que já havia sentido algo por ele antes. Mas fazia muito tempo, e era uma quedinha só, coisa de apenas ter ralado o joelho, e não a cara. Não era intenso, ainda era possessivo. Mas passou. E como eu iria imaginar que voltaria sentir algo logo agora? E que passaria á ser intenso? Era, e é muito difícil lhe dar com isso. A dor ia aumentando. Não tinha mais vontade de acordar no dia seguinte. Era como se eu acordasse e o coração estivesse mais pesado, mas era só pensar nele que tudo se acalmava. Eu não poderia deixar ninguém saber que a dor aumentava. Nem quem era mais próximo de mim. E nem eu mesmo sabia o por que disso tudo. Só sentia medo e insegurança. Eu não deveria amá-lo, mas eu quero. Só não consigo voltar atrás. Eu não deveria vê-lo, mas eu não consigo me mover. Não consigo olhar pra outro lugar. E eu não sei como parecer estar bem quando não estou. Porque eu não consigo fazer esse sentimento parar. E á muito tempo venho achando que isso é amor, mas não sei… Só acho...

domingo, 6 de janeiro de 2013

Como nasce uma amizade???

Às vezes me pergunto como é que uma amizade acontece, quais os meios, os motivos, as inclinações que levam alguém a querer ser amigo de outrem, mas é tão complexo o ser amigo que não há uma resposta simples que possa ser capaz de elucidar como nasce uma amizade. Como sabemos amigo = aquele que amo, às vezes os amigos sao muito mais nossa família do que a própria família, amigos sao aqueles que nos dão suporte, escutam-nos mesmo sabendo que estamos errados, nos corrige com aquela palavrinha, dá tapa na cara da gente só com o olhar.... AMIGO esse ser é dádiva de Deus... 
Como já expus em outros posts, eu nao sou de ter muitos amigos, aliás dá pra se contar nos dedos os que realmente considero amigo. Tenho um amigo, que considero amigaço, irmaozaço mesmo sabe, e faziam uns 6 meses que nao conversávamos, imagina isso... essa semana nao aguentei e o procurei pra perguntar o que tinha ocorrido, pois vai que eu tenha feito/falado algo que o tivesse magoado, ele disse que nada havia feito, mas mesmo assim pedi desculpas, pois o conheço bem, mesmo ele dizendo nada ter. Amigo é isso, mesmo que nos magoamos com eles somos capazes de deixar passar simplesmente por amar...
Hoje amanheci com isso no coração AMIZADE, como é bom ser amigo de alguém, poder compartilhar momentos juntos sem neura, sem pressuposições, simplesmente por amar a pessoa pelo que ela é... Outro fato interessante é que fiz amizade com um ser ai rsrsrsrsrs, (se ele ler isso, vai acabar comigo) mas ficou um nao vindo a minha cidade e nunca trocamos se quer uma palavra, às vezes um aceno com a mão ou com a cabeça, algo bem discreto e superficial, após o natal ele me resolve a fazer um enigma com algumas pessoas do seu face, e eu que nao gosto nada disso, fui logo metendo o bedelho, meio que já sabendo o que vinha pela frente, em relaçao ao enigma, e foi dai que, do nada, surgiu uma amizade. Isso é muito louco em menos de 5 dias sei muito sobre ele e ele sabe muito sobre mim, não por afinidade, até porque temos vários pensamentos diferentes, e hoje analisando, me veio esse questionar: Como nasce uma amizade??? às vezes nosso amigo está do nosso lado e nao percebemos, às vezes temos amigos que nunca conversamos, pelo simples fato de que nao tivemos a oportunidade de estar juntos em algum momento trocando palavras, ideias entre outros.
Tenho 32 anos e nesses 32 anos, muitos "amigos" tive... amigos bons e amigos ruins... Amigos que somaram, amigos que subtrairam, amigos que dividiram e amigos que multiplicaram a nossa essencia. Ja tive amigos que "roubaram", amigos que se doaram... Com isso, eu me questiono que amigo eu sou? que amigo eu tenho sido? Muito dificil de responder, pois por mais que sabemos que somos imperfeitos, pressupomos que somos os mais perfeitos possíveis. 
Hoje ao ouvir a radio Cristoatividade (www.cristoatividade.com) escutei uma cançao que me fez pensar sobre as amizades que tenho e que já tive, e conclui que tive/tenho amizades que na verdade nao são amizades e há também outras que são ferrenhas amizades. 
às vezes sinto uma falta tremenda de ter um amigo pra conversar, compartilhar, rir, chorar, brigar, corrigir, enfim AMAR... Percebo que ser/estar sozinho não é nada bom e muito menos agradável. Como diz a canção do Roberto Carlos: Eu quero ter um milhao de amigos..., mas sabemos que muitos amigos nao são amigos né... 
Meu coraçao se alegra em saber que aqui dentro do meu coraçao ainda fumega esse desejo de ser amigo de alguem, uma amizade desinteressada, pura, simplesmente por ser amigo, por ser aquele que amo...
Essa que vai a seguir é a canção que ouvi hoje de manhã, onde celebra o hino da amizade...
Voce quer ser meu amigo???


AMIGO: Metade de nossa alma...

Hino Da Amizade
Toca de Assis

Hoje posso perceber o valor de uma amizade,
pois divino amigo, com carinho me ensinastes.
Se eu pudesse compreender o tamanho do seu amor por mim
mais nada esconderia daquilo que já sabe
tudo te entregaria
Jesus minha alegria, meu amigo.

Hoje posso perceber que um amigo de verdade
não sou eu a escolher, pois em mim o enxertastes
que é mais facil te seguir ao lado de um amigo.
E mesmo se ele tropeçar ou tão fraco vacilar
queres Senhor que eu encontre a ti a tua vida
no coração de um grande amigo.

Amigo fiél refugio poderoso,
quem o descobriu encontou um tesouro.
Prefiguração de Deus,
certeza do céu,
quero te-lo aqui no peito meu,
meu Anjo, meu abrigo, meu amigo fiél
refugio poderoso,
quem o descobriu encontrou um tesouro,
permaneceremos até o fim
na amizade do Senhor
e se me amar-te causar a dor
com o mesmo amor me cures meu amigo.

Hoje posso perceber que a glória da amizade
existe em todo perder,
na renuncia da vontade.
Para ter um bem maior, a misericórdia do Senhor
e salvar quando preciso for como a cada dia salva eu sou.
Quero realmente amar assim
e nunca abandonar os meus amigos.

Deus, meu Deus cuida de mim
e dá-me ser amigo
de ti amado Salvador de meus irmãos queridos.
Levá-me onde quiseres esposo de minh'alma
e quando longe eu estiver
e saudades levar comigo
seja ela esperança de reencontrar
o coração de um grande amigo.

Amigo fiél refugio poderoso,
quem o descobriu encontou um tesouro.
Prefiguração de Deus,
certeza do céu,
quero te-lo aqui no peito meu,
meu Anjo, meu abrigo, meu amigo fiél
refugio poderoso,
quem o descobriu encontrou um tesouro,
permaneceremos até o fim
na amizade do Senhor
e se me amar-te causar a dor
com o mesmo amor me cures meu amigo fiél,
quem o descobriu encontou um tesouro.
Prefiguração de Deus,
certeza do céu,
quero te-lo aqui no peito meu,
meu Anjo, meu abrigo, meu amigo fiél
refugio poderoso,
quem o descobriu encontrou um tesouro,
permaneceremos até o fim
na amizade do Senhor
e se me amar-te causar a dor
com o mesmo amor me cures meu amigo

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Esse comentário é de uma amigo, que fiquei assim chocado com o ocorrido com ele, apesar de que ja sofri muito por isso aki em minha cidade tb, leiam
Boa tarde.
Eu gostaria muito de estar aqui contando coisas boas e desejando coisas mais maravilhosas ainda a todos, mais neste réveillon, durante um passeio pela Avenida Orestes Quércia, aqui em São Joaquim da Barra, sofri um breve momento de constrangimento por parte de dois homossexuais aqui da cidade. Não tenho o dever de informar isso a ninguém, mais para que entendem bem os fatos, eu não sou totalmente assumido para os meus familiares e para o resto da cidade, mais isso é um direito meu, e todos aqueles que tiverem o mínimo de dignidade deveriam respeitar, na MINHA OPINIÃO, eu não acho que deva escancarar a minha homossexualidade no meio da rua pra todo mundo saber que eu sou gay, eu tenho o direito de me RESERVAR. Mais infelizmente os direitos das pessoas não tem sido resguardados pela sociedade hoje em dia, o que me deixa mais chateado e, talvez envergonhado, é saber que em meio aos homossexuais eu não tive o respeito merecido, me chamaram de "BICHONA" em alto e escandaloso tom, sem o mínimo de respeito, em meio a todas as pessoas que ali transitavam, pessoas do mesmo "time" que eu, pessoas que eu defendo tanto neste grupo quanto perante a sociedade quando o assunto é citado, eu estou muito decepcionado, chateado e irado! alguns homossexuais tem a infeliz opinião de que todos os gays devem se assumir perante a sociedade, mais quem deve decidir isso somos nós, cada um em sua particularidade, pois há famílias compreensivas e outras nem tão compreensivas assim.
Quero dizer o seguinte: Nós HOMOSSEXUAIS já não temos muito o respeito e admiração por parte da "sociedade", agora se entre NÓS MESMOS nós não nos RESPEITARMOS, como é que as pessoas vão nos respeitar?! Temos que ser uns pelos outros, apoiar e edefender os nossos direitos um por todos e todos por um, e não humilharmos e constrangermo- nos uns aos outros nem em público e nem em particular.
Para finalizar, quero dizer que este ato de DESRESPEITO se caracteriza dentro da lei como CRIME DE CONSTRANGIMENTO ILEGAL, podendo render a quem o comete PROCESSO JUDICIAL.
HOMOSSEXUALIDADE: O RESPEITO COMEÇA EM NÓS MESMOS!
 
Josimar Da Silva Zimaisso ja aconteceu comigo várias vezes... por isso nao tenho amizade com muitos por ai... nao por superioridade, mas por achar q tais atitudes nao me acrescentam, acrescentaram, ou acrescentariam algo... vivo minha vida do meu jeito e nao do jeito q mts acham q deveriam ser... chocado e chatiado pelo ocorrido com o amigo