segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Do Escritor e ex amigo de Faculdade MArcus Nery, um privilégio estudar com um escritor, hj tao renomado... ai vai algumas palavrinhas dele que me fez bem no dia de hoje...

Talvez 2013 seja apenas mais um ano para muitos de nós.
Durante 365 dias nós imaginamos, lutamos, brigamos, choramos, desiludimos, alegramos, felicitamos, festejamos, abusamos dos mais diversos sentimentos humanos. E quando esses 365 dias se acabam, renovamos com a esperança de sempre fazermos um ano melhor e muitas vezes vemos que não fazemos nada. Mas será mesmo? Será que 365 dias se passaram e nós, durante todo esse tempo, mantivemos numa inércia que nos privou de conquistar um mínimo objetivo sequer? Pense bem... durante todo esse tempo nós conquistamos tantas coisas, mas parece que apenas aquelas que todos olham e nos congratulam são as que realmente consideramos conquistas. O simples ato de nos mantermos vivos durante esses 365 dias já é uma conquista considerando o mundo tão violento no qual vivemos. Fazer as pessoas sorrirem quando o que só se propaga é a tristeza e a escória da humanidade também é uma conquista. Não olhe para trás e não diga que não conquistou nada. Nós conquistamos tantas coisas, as simples, sim, essas são nossas maiores conquistas e que nunca percebemos porque necessitamos acreditar que uma conquista só é uma conquista quando se tem “dinheiro” no meio. Já repararam que ano passa, ano vêm e o que apenas pensamos é conquistar mais e mais não para um sentido mais espiritual, mas para um sentido mais materialista?
Vivemos numa sociedade tão capitalista que acreditamos que o vencer se baseia no dinheiro e no poder. Mas a conquista, a grande conquista tem que ser dentro de nós. Ser feliz não quer dizer ser rico em materiais, mas ricos na essência, nos sentimentos, na espiritualidade. Não me refiro à religião, porque religiões são muitas e cada uma parte do seu princípio, mas falo de algo muito maior, uma ligação que muitas vezes acaba sendo esquecida: a ligação entre o divino e nós. As pessoas separam o que um Ser muito maior criou. Não importa se você é negro ou branco, gordo ou magro, gay ou heterossexual, jovem ou velho, criança ou adulto, católico ou jesuíta, e o que quer que seja... Ninguém, absolutamente NENHUM de nós é melhor que o outro, somos TODOS iguais, somos todos frutos de uma mesma grandiosa Árvore, mas nós insistimos achar que podemos separar os frutos; os melhores dos piores, esquecendo que um dia acabaremos todos iguais. O desejo de apontar, julgar, praguejar, punir, tudo isso provém do ser humano que acredita ser mais do aquilo que ele é, quando diante da imensidão do universo, ele não é absolutamente nada mais que poeira cósmica.
Durante este ano, descobri o quanto somos vulneráveis e o quanto acreditamos que não somos. Nosso poder de achar que somos superiores e incólumes nos faz seguir a vida achando que apenas os outros terão problemas e que os problemas deles não nos importam e de repente estamos no mesmo problema!
Precisamos evoluir muito ainda! É por isso que acredito que o mundo não acabará tão cedo. A humanidade ainda é jovém e precisa evoluir muito até que nos tornemos espíritos evoluídos e comecemos a nos importar com os sentimentos de nossos semelhantes.
Bilhões de pessoas dizem seguir a Bíblia, aos mandamentos de Jesus, mas essas pessoas já pararam algum dia para realmente ver se elas realmente fazem isso? Com toda certeza a maioria, pra não dizer todos, não seguem. Todos nós somos falhos, todos nós julgamos, todos nós evitamos quando podemos ajudar, todos nós repudiamos o que não nos satisfaz, todos nós praguejamos a vida que temos, todos nós desejamos conquistar grandes sonhos não para modificar o mundo, mas para modificarmos nossas vidas financeiras, e enquanto isso o que é mais importante que é a união e o amor entre as pessoas se perde no meio de tanta ganância por aquilo que acreditamos valer muito mais do que o que está dentro de nós. Então, neste próximo ano, não faça votos para conquistar coisas apenas para você, mas faça votos para conquistar coisas que fará você um ser humano melhor para com o seu próximo. O mundo está carente de sentimentos, porque todos nós agimos apenas com vontade de crescermos isoladamente, enquanto isso quem está ao meu redor que se afunde na própria derrota.
Nós podemos ser muito mais que isso, só apenas não enxergamos o quanto podemos ir mais longe e mudarmos o que para nós está podre e perdido. Não é tão difícil como pensamos, basta apenas desejar e fazer um pequeno esforço. Sozinhos não somos nada, mas juntos poderemos mudar o mundo. Então eu espero que neste ano 2013 saibamos como conquistar o que parece estar perdido: nossa união. Ame mais! Ame sua família, aprenda a conquistar as pessoas com sorrisos e palavras boas! E se você não é assim, aprenda a ser! Você só tem a ganhar!

Eu fiquei uma porção de tempo tentando ser "legal e maduro",
"uma presença leve e agradável" —
porque eu tô ainda muito inseguro de mim mesmo, e não acreditando
absolutamente que alguém possa me curtir bem assim como eu sou.
Eu não tenho quase experiência dessas transações, me enrolo todo,
faço tudo errado — acabo me sentindo confuso.
Tudo isso é tão íntimo, e eu já estou tão desacostumado de
me contar inteiramente a alguém, tão desacreditado
na capacidade de compreensão do outro, sei lá,
não é nada disso, sabe? 
Conviver é difícil — as pessoas são difíceis — viver é difícil paca."
(CAIO FERNANDO ABREU)

A Hora não é agora...




A HORA NÃO É AGORA.
A dieta não começa na segunda. Início do mês não é para guardar dinheiro. E Dezembro não é para sair correndo terminando tudo que nem sequer começou. Abraços podem não ser dados. Beijos não beijados. Mãos podem nunca se encostar e almas nunca se encontrar.
Em 2013, desejo que sua dieta  (seja de corpo, seja de alma) comece quando o seu tempo estiver certo. Afinal, sua força de vontade é bem maior quando faz algo por você do que quando faz pelos outros.
Desejo que descubra o que realmente quer da vida. E vá atrás. As dificuldades vão parecer mais leves quando as encarar por algo que está dentro de você. E, quando vai atrás do seu sincero desejo, acaba descobrindo que soluções para situações complexas podem ser bem mais simples do que antes imaginava.

E desejo que esses últimos dias de 2012 não sejam de cobrança pelo que não foi vivido (ou de culpa pelo que foi). Pense no que se passou, anote os aprendizados e perdoe os erros. 365 dias a mais despontam no horizonte e eles estão recheados de transformações.
Não espere que eu diga que 2013 será fácil e que tudo ficará bem. Mas, você tem a possibilidade de viver, tentar e aprender. Afinal, abraços ainda podem ser dados. Beijos beijados. Mãos têm mais chance de se encostar e almas de se encontrar.
A hora pode não ser agora. Mas ela é sempre sua. Aproveite.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Tristeza por favor vai embora dessa alma que chora de tanto esperar...

Esse trecho dessa canção mostra realmente como estou neste exato momento, MUITO TRISTE, chateado com a vida, com as pessoas... Vejo que a desilusao, desesperança insiste em me visitar e ficar por um bom tempo e ficar me atormentando, martelando, impugnando... as vezes as pessoas nao imaginam o quanto as palavras ferem, machucam nao o corpo mas a alma.
Estava tentando escrever esse post ja faz mais de 3 semanas, e sempre adio, tentando melhorar meu animo, mudar meu foco, mas vejo que meu coraçao nao ta mais aguentando...
Nessa vida tem dia que a gente precisa agir como se fossemos pedras para podermos conseguir enfrentar aquilo que somos obrigados a passar.
Imagina uma situaçao: voce em teu quarto fazendo trabalhos academicos e de repente uma pessoa alterada alcoolicamente, entra tumultuando o ambiente, procurando por um celular que nao é seu, é de outrem, pergunta pra vc se outrem te disse algo, e voce simplesmente respondi NAO, e continua com seus afazeres... e a pessoa se sente agredida por este ato, e pior quer partir pra ignorancia mesmo... tem hora que fico me perguntuando como algumas pessoas se dizem pessoas... ate hoje nao entendo muito bem certas atitudes humanas, acho que sou muito melhor com animais que com gente. e ainda a pessoa quer que  no outro dia depois de ter falado um monte de asneiras (Ignorante, se da de bonzao, de superior mas eh pior que todo mundo...) quer que ajamos como a mais alegre e bela flor do dia... me poupe neh... posso ter cara de bobo, mas... bobo é só no jeitao da madeira viu... tenho sentimentos, tenho personalidade, opiniao propria e por ai vai... mal sabe a pessoa que um dia irá precisar de mim... e serei obrigado a lembrar que sou superior e nao me misturo com inferiores neh...
Isso e outras coisas tem me machucado muito, coisas simples do dia-a-dia, haja chocolate pra tanta melancolia viu, olha se fosse dono de fabrica de chocolate teria quebrado a fabrica viu... é a unica coisa que consegue amenizar minha tristeza, solidao, chocolate, fico ate mais motivado rs... mas estava eu comigo a pensar, ja deu neh, ta mais que na hora de eu procurar um rumo pra minha vida, tentar investir em mim ir em busca do meu canto, torar-me mais independente ainda do que sou...


por isso sigo cantarolando:

Tristeza, por favor vá embora
Minha alma que chora está vendo o meu fim
Tristeza, por favor vá embora
Minha alma que chora está vendo o meu fim
Fez do meu coração a sua moradia
Já é demais o meu penar
Quero voltar àquela vida de alegria
Quero de novo cantar




Vida de cão...

Como ja postei outras vezes aqui em casa temos um cao, alias meu irmao tem um cachorro, apesar que ele parece ser mais meu de que dele mesmo, e creio que ele deve ter completado 5 anos ja, nossa como o tempo passa... quando ele veio pra casa trazido pela mao de minha sobrinha que encasquetou que aquele seria seu caozinho, ja que a irma tinha uma cadela. Dizem que a primeira impressao é a que fica, pois é, eu nao acredito nisso nao, eramos como cao e gato,  da minha parte é claro, nao queria amizade, ja tinha amizade com a Lessie, e o Bob estava sobrando... cachorro moleke, sabe aquelas crianças que voce precisa ficar de cima que senao faz arte, esse era o Bob pequeno, se bem que nao mudou muito não... ainda faz cada proeza que dá espanto e graça pra gente, tem hora que acho ele mais humano que muita gente ai... entao com o tempo ele foi conquistando espaço na minha vida, a chegar um ponto em que ele fazia mais festa em me ver do que ver os proprios donos, isso é até hoje. Com ele aprendi que amor existe, às vezes uma forma estranha de entender, mas existe amor, que mesmo que uma das partes ainda nao esteja dentro desse relacionamento de amor, quando a outra parte insiste em amar, quando menos esperamos nos vemos envolvidos nesse amor, e o Bob ia crescendo, em tamanho e molequice, porem um outro ai começou a perceber meu apego ao cao, dai pra me atingir a pessoa judia do bichinho... a sorte que nao vejo essas coisas, pois... melhor nem pensar... um dia Bob ainda menino essa pessoa ai pegou-o de paulada, simplesmente por ele estar deitado na porta da sala à noite, parece pirraça, quanto mais eu agrado o cao, mais ele desagrada, é impressionante, parece uma desputa de atençao e desatençao.
Com o tempo o dog entendeu a liçao, quando percebe  a pessoa chegando esconde, é engraçado de se ver, basta sentir o cheiro, vc ja sabe fulano está chegando.
Hoje vendo essa situaçao onde o mesmo dizia que iria sumir com o bicho, que iria fazer isso ou akilo, fiquei imaginando como um animal tal doce, inocente desperta a ira de pessoas, como pode pessoas serem tao más de coraçao a ponto de maltratar um animal que só demonstra carinho, amor, ternura. Nao sinto um pouco de dó do cao, mas da pessoa... É DE DAR DÓ, porque uma pessoa assim que nao é capaz de demonstrar carinho ou receber carinho de um bichinho indefeso, como pode ser o final dessa pessoa, uma pessoa amarga, que só pensa em si. 
Hoje fiquei olhando vendo a cena, e me questionando, quem será que tem a vida de cao?? 
Creio que o Bob é muito mais humano, ao menos pra mim sim, nao que essa pessoa tenha problemas comigo, e tem muitos, mas convenhamos... é muito triste perceber que uma pessoa possui em si uma personalidade tao diferenciada dentro de si. E ainda esses dias fui obrigado a ouvir de um ai que eu me faço de superior aos outros, só porque tenho amigos na igreja e coisa e tal, que sou ignorante, fechado... é tao estranho as pessoas acharem tal atitude  comum, e as minhas tao diferentes, tao condenaveis... isso porque fico no meu canto, nao interfiro no problema que nao me diz respeito, sou dou opiniao quando requisitado e com insistencia, porque se conselho fosse bom vendia-se.
Hoje eu percebo que realmente sou superior, nao superior de soberba, de querer ser mais que alguem, mas superior em me aceitar como sou, em olhar as pessoas a minha volta mesmo me criticando, condenando ou julgando como um igual. Engano achar que tenho amigos na igreja, se tivesse tantos amigos assim como penso nao passaria tanto tempo em frente a um computador, acho que a pessoa foi bem infeliz no comentário. 
Penso e lutarei pra um dia morar em um lugar meu, em que eu posso dizer, aqui é minha casa, aqui tenho o animal que eu quero, e que quem manda aqui sou eu, até gostoso de imaginar isso, apesar de ser ainda uma realidade bem distante, mas isso me faz voltar a sonhar... ter uma casa onde posso ter liberdade em assistir o q quiser, ter quantos cachorros quiser, onde o meu silencio nao incomoda ninguem... Anseio em morar sozinho, já que vivo no meu mundo solidao mesmo, nada melhor que efetivar isso...

Se voce nao tem o que fazer, falar, agir sei la... nao inventa algo contra um animal tao inocente, inofense, um animal que soh morde pra demonstrar carinho... Tem coisas que mexe tanto com a gente né... hoje amanheci o dia assim mexido, tomado com certas açoes desumanas, maes deixando filho no lixo, jogando da ponte etc isso me assusta, enquanto outros descontam suas iras em animais inofensivos... fico como pode tudo isso... Vivermos em um mundo de humanos tao desumanizados assim...
OH VIDA DE CAO!!!

E o Bob, sabe onde ele está agora??? debaixo da janela do meu quarto, parece que sabe que estou falando dele viu, acabou de ficar de pe na janela pra ver o q estou fazendo e que esta me vendo, ja danei com ele neh, pq se o irmao meu ver, ai coitado... quando nao estiver por perto o bichinho sofre...

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Faço delas minhas palavras...

Veja que lixo!

Por Jean Wyllys - Deputado Federal(PSOL-RJ)

Eu havia prometido não responder à coluna do ex-diretor de redação de Veja, José Roberto Guzzo, par
a não ampliar a voz dos imbecis. Mas foram tantos os pedidos, tão sinceros, tão sentidos, que eu dominei meu asco e decidi responder.
A coluna publicada na edição desta semana do libelo da editora Abril — e que trata sobre o relacionamento dele com uma cabra e sua rejeição ao espinafre, e usa esses exemplos de sua vida pessoal como desculpa para injuriar os homossexuais — é um monumento à ignorância, ao mal gosto e ao preconceito.
Logo no início, Guzzo usa o termo “homossexualismo” e se refere à nossa orientação sexual como “estilo de vida gay”. Com relação ao primeiro, é necessário esclarecer que as orientações sexuais (seja você hétero, gay ou bi) não são tendências ideológicas ou políticas nem doenças, de modo que não tem “ismo” nenhum. São orientações da sexualidade, por isso se fala em “homossexualidade”, “heterossexualidade” e “bissexualidade”. Não é uma opção, como alguns acreditam por falta de informação: ninguém escolhe ser gay, hétero ou bi.
O uso do sufixo “ismo”, por Guzzo, é, portanto, proposital: os homofóbicos o empregam para associar a homossexualidade à ideia de algo que pode passar de uns a outros – “contagioso” como uma doença – ou para reforçar o equívoco de que se trata de uma “opção” de vida ou de pensamento da qual se pode fazer proselitismo.
Não se trata de burrice da parte do colunista portanto, mas de má fé. Se fosse só burrice, bastaria informar a Guzzo que a orientação sexual é constitutiva da subjetividade de cada um/a e que esta não muda (Gosta-se de homem ou de mulher desde sempre e se continua gostando); e que não há um “estilo de vida gay” da mesma maneira que não há um “estilo de vida hétero”.
A má fé conjugada de desonestidade intelectual não permitiu ao colunista sequer ponderar que heterossexuais e homossexuais partilham alguns estilos de vida que nada têm a ver com suas orientações sexuais! Aliás, esse deslize lógico só não é mais constrangedor do que sua afirmação de que não se pode falar em comunidade gay e que o movimento gay não existe porque os homossexuais são distintos. E o movimento negro? E o movimento de mulheres? Todos os negros e todas as mulheres são iguais, fabricados em série?
A comunidade LGBT existe em sua dispersão, composta de indivíduos que são diferentes entre si, que têm diferentes caracteres físicos, estilos de vida, ideias, convicções religiosas ou políticas, ocupações, profissões, aspirações na vida, times de futebol e preferências artísticas, mas que partilham um sentimento de pertencer a um grupo cuja base de identificação é ser vítima da injúria, da difamação e da negação de direitos! Negar que haja uma comunidade LGBT é ignorar os fatos ou inscrição das relações afetivas, culturais, econômicas e políticas dos LGBTs nas topografias das cidades. Mesmo com nossas diferenças, partilhamos um sentimento de identificação que se materializa em espaços e representações comuns a todos. E é desse sentimento que nasce, em muitos (mas não em todos, infelizmente) a vontade de agir politicamente em nome do coletivo; é dele que nasce o movimento LGBT. O movimento negro — também oriundo de uma comunidade dispersa que, ao mesmo tempo, partilha um sentimento de pertença — existe pela mesma razão que o movimento LGBT: porque há preconceitos a serem derrubados, injustiças e violências específicas contra as quais lutar e direitos a conquistar.
A luta do movimento LGBT pelo casamento civil igualitário é semelhante à que os negros tiveram que travar nos EUA para derrubar a interdição do casamento interracial, proibido até meados do século XX. E essa proibição era justificada com argumentos muito semelhantes aos que Guzzo usa contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Afirma o colunista de Veja que nós os homossexuais queremos “ser tratados como uma categoria diferente de cidadãos, merecedora de mais e mais direitos”, e pouco depois ele coloca como exemplo a luta pelo casamento civil igualitário. Ora, quando nós, gays e lésbicas, lutamos pelo direito ao casamento civil, o que estamos reclamando é, justamente, não sermos mais tratados como uma categoria diferente de cidadãos, mas igual aos outros cidadãos e cidadãs, com os mesmos direitos, nem mais nem menos. É tão simples! Guzzo diz que “o casamento, por lei, é a união entre um homem e uma mulher; não pode ser outra coisa”. Ora, mas é a lei que queremos mudar! Por lei, a escravidão de negros foi legal e o voto feminino foi proibido. Mas, felizmente, a sociedade avança e as leis mudam. O casamento entre pessoas do mesmo sexo já é legal em muitos países onde antes não era. E vamos conquistar também no Brasil!
Os argumentos de Guzzo contra o casamento igualitário seriam uma confissão pública de estupidez se não fosse uma peça de má fé e desonestidade intelectual a serviço do reacionarismo da revista. Ele afirma: “Um homem também não pode se casar com uma cabra, por exemplo; pode até ter uma relação estável com ela, mas não pode se casar”. Eu não sei que tipo de relação estável o senhor Guzzo tem com a sua cabra, mas duvido que alguém possa ter, com uma cabra, o tipo de relação que é possível ter com um cabra — como Riobaldo, o cabra macho que se apaixonou por Diadorim, que ele julgava ser um homem, no romance monumental de Guimarães Rosa. O que ele chama de “relacionamento” com sua cabra é uma fantasia, pois falta o intersubjetivo, a reciprocidade que, no amor e no sexo, só é possível com outro ser humano adulto: duvido que a cabra dele entenda o que ele porventura faz com ela como um “relacionamento”.
Guzzo também argumenta que “se alguém diz que não gosta de gays, ou algo parecido, não está praticando crime algum – a lei, afinal, não obriga nenhum cidadão a gostar de homossexuais, ou de espinafre, ou de seja lá o que for”. Bom, os gays somos como o espinafre ou como as cabras. Esse é o nível do debate que a Veja propõe aos seus leitores.
Não, senhor Guzzo, a lei não pode obrigar ninguém a “gostar” de gays, negros, judeus, nordestinos, travestis, imigrantes ou cristãos. E ninguém propõe que essa obrigação exista. Pode-se gostar ou não gostar de quem quiser na sua intimidade (De cabra, inclusive, caro Guzzo, por mais estranho que seu gosto me pareça!). Mas não se pode injuriar, ofender, agredir, exercer violência, privar de direitos. É disso que se trata.
O colunista, em sua desonestidade intelectual, também apela para uma comparação descabida: “Pelos últimos números disponíveis, entre 250 e 300 homossexuais foram assassinados em 2010 no Brasil. Mas, num país onde se cometem 50000 homicídios por ano, parece claro que o problema não é a violência contra os gays; é a violência contra todos”. O que Guzzo não diz, de propósito (porque se trata de enganar os incautos), é que esses 300 homossexuais foram assassinados por sua orientação sexual! Essas estatísticas não incluem os gays mortos em assaltos, tiroteios, sequestros, acidentes de carro ou pela violência do tráfico, das milícias ou da polícia.
As estatísticas se referem aos LGBTs assassinados exclusivamente por conta de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero! Negar isso é o mesmo que negar a violência racista que só se abate sobre pessoas de pele preta, como as humilhações em operações policiais, os “convites” a se dirigirem a elevadores de serviço e as mortes em “autos de resistência”.
Qual seria a reação de todos nós se Veja tivesse publicado uma coluna em que comparasse os negros com cabras e os judeus com espinafre? Eu não espero pelo dia em que os homens concordem, mas tenho esperança de que esteja cada vez mais perto o dia em que as pessoas lerão colunas como a de Guzzo e dirão “veja que lixo!”.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Esperança... ou desesperança...

Estou vivendo em uma fase um pouco complexa em minha vida, onde tenho percebido que a vida é muito mais complicada do que imaginamos, alem dos sofrimentos que não cessam de aparecer.
Hoje dia 19.10.12 creio que foi o cume de toda situação sabe quando tudo parece nao dar certo? parece que o mundo conspira contra si... entao foi o q vivi nessa sexta feira, a vontade que deu foi de sentar e olhar pra Deus e lhe dizer: "véi na boa, para o mundo que eu quero descer..." Quanto cansaço, quanta fadiga, quanto medo, quanta dúvida, quanta confusao...
Sentindo-me perdido e encontrado ao mesmo tempo.
Relembro do livro do Pe. Fabio "Quem me roubou de mim mesmo??" É uma constante que vivo questionando buscando tentar entender, em que momento eu fui usurpado da minha essencia, da minha gana de viver, de lutar. Tem hora que acho que tudo isso nao pode ser normal, natural. Pessoas querendo o seu mal, ou mesmo o mal de pessoas tao proximas a voce, Pessoas puxnado o tapete, apunhalando nem pelas costas e sim pela frente mesmo... quanta loucura.
Ao mesmo tempo que busco a esperança, essa mesma esperança se esvai, some sem dar noticias... fico pensando, refletindo... esperar o quê diante de tanta coisa, diante de tanto sofrimento... Sabe que analisando nesses meus quase 33 anos de vida eu nunca tive momentos felizes, nunca tive facilidades, tudo que possuo foi conquistado com muita luta, com muito suor, com  muito esforço, quando nao vem um ou outro e acaba usurpando tais "conquistas", a vida as vezes me parece tão ingrata... ao mesmo tempo ter e nao ter...
Consigo entender que a busca pela esperança é eterna, porém eu to no ponto de aposentar essa busca, pois nao aguento mais tantas lutas, tantos sofrimentos, tantas dores, por coisas que a posteriori acabam esvaindo... O mais engraçado que ainda ha pessoas que invejam a gente, pessoas que acho loucas, pois nao tenho nada, e tudo o que tenho acabam nao sendo meu...ou seja, estou fadado ao desucesso, ao fracasso por isso que tem hora que nao entendo o real motivo de estar vivo...

Sentimentos inversos...

Hoje amanheci estranho, com uma inquietação que nao sei ao certo de onde ela apareceu, parece que é um misto de insatisfação com desesperança e por ai vai, tenho vivenciado algumas situações tão minuciosas, que poucos, bem poucos, ou melhor ninguem consegue perceber.
Estou vivenciando uma fase de espera por mudanças, mas nao sao simples mudanças, mudança de lugar, mudança de direçao, mas sao mudanças mais profundas, mudanças comportamentais, mudança no pensar e no modo de demonstrar tudo isso. è um misto de nao sei la o que... rs
Hoje passei o dia observando as pessoas ao meu redor, o quanto é complicado conviver com pessoas diferentes da gente.
Hoje me descobri amando, aliás reamando, sabe quando você vê aquela pessoa que voce sempre amou, mesmo sabendo que esse amor seja um amor platonico, um amor nao atingível, ou melhor impossivel, ainda é bom senti-lo, e descobrir que mesmo no meio de tantos problemas de tantas situações ainda existe la no fundo uma faisca que ainda fumega.
Semana passada passei por uma semana dificil, de busca por aceitação, propria e de ninguem ao mesmo tempo, quanta loucura dentro de um ser como eu... Aceitaçao nao de mim mesmo, mas aceitaçao de tudo aquilo que diretamente ou indiretamente nos atinge, nos causa situaçoes que particularmente nos deixam sem chao, ou mesmo cobertos. 
Sei que nao sou perfeito e nem pretendo ser, sei que sou falho, nao sou humilde, fraco etc, mas sei mais ainda que mesmo com tudo isso, eu estou aqui e sou assim, mesmo que muitas vezes as pessoas a nossa volta se sintam incomodados com nossa presença.
Tenho buscado me refugiar em meu mundo alternativo, onde poucos consegue atingi-los, alcança-los... Hoje fiz a experiencia de sair um pouquinho do meu mundo alternativo e como é complicado encarar determinadas realidades.
Busco por um amadurecimento de alma, de pensamento e de atitudes para lidar com tantas situaçoes que a vida nos tem proporcionado. Busco uma felicidade que ainda nao a encontrei, mas mesmo sem muita esperança, sem muito acreditar que um dia eu a consiga encontrar, vivo por ai, vai q do nada ela se apresenta pra me fazer um pouco feliz neh...


Tem momentos na vida que precisamos nos despedir. Seja de alguém, seja de algum lugar ou de coisas que não se encaixam mais em nossas vidas. 

Por isso hoje me despeço de um pouco de minha imaturidade, pra tentar ser mais homem que ontem...

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Falsidades...

Conheço, convivo e convivi com gente assim:

Gente falsa não fala, insinua. Não conversa, gera intriga. Não elogia, adula. Não deseja, cobiça. Não colabora, interfere. Não pede, exige. Não participa, se infiltra. Não sorri, mostra os dentes. Gente falsa é doente e pobre de espírito, merece piedade e comiseração pois não caminha, rasteja pela vida, insidiosamente, sabotando a felicidade alheia e sobrevivendo de seus restos. Gente falsa desconhece a beleza e a nobreza da alma porque não ama, investe e assim á margem de tudo não vive, apenas existe...

sábado, 29 de setembro de 2012

Essa solidao me consome... DEMAIIIISSSSS!!!

Como ta dificil!!!

Complicado começar a escrever com uma frase assim, mas é o que to sentindo hoje, nesses últimos dias, tenho tentado permanecer forte, viril, em paz, mas meu coração insiste em ficar perturbado... Estou cansado dessa SOLIDAO, de nada ter, de nada poder, de nao ter ninguem, nao ter amigos reais...
As vezes,quase sempre, siinto uma falta enorme de sentir-me amado, tocado, abraçado. As pessoas insistem em se aproximar quando kerem algo


Fiz o teste da UCLA sobre solidao e veja o que deu:

índice de solidão segundo a Escala de Solidão da Universidade da Califórnia (Ucla)

Você é uma pessoa solitária, e provavelmente sabe disso. Se isso não lhe causa incômodo, é possível que esteja só racionalizando o problema, isto é, inventando desculpas para não enfrentá-lo. Procure ajuda profissional e reavalie suas atitudes.

 Realmente sou uma pessoa extremamente solitária e me causa muito incomodo, isso me poda muito e me faz ser a pessoa mais triste e incapaz do mundo, pois nao consigo ter amizades, amizades nao virtuais, amizades reais, amizades pra um bom papo, sair juntos, trocar confindencias, brigas, etc. Vivo no meu mundo alternativo ate porque se eu saio dele acabo atrapalhando a vida de alguém. Em casa mesmo vivo no meu quarto, quieto em meu canto, ja viu família numerosa e eu sendo o caçula, o mais prudente é ser o mais quieto ate porque é o último que fala, e ainda tenho irmaos que insistem em dizer que sou mimado... mimado com a vida que tenho, imagino entao se nao fosse. Você pode estar dizendo e a igreja? e o trabalho? Não muda muito nao, tento nao me misturar devido minha pois na igreja devido minha tendencia acabam por me excluir naturalmente, quando isso nao acontece ai surgem algumas especulaçoes, quando me veem conversando com alguem ja iniciam inumeros comentários, por isso evito, no trampo é só profissional ainda mais trabalhando em meio a uma maquina de cargo comissionado público.

Hoje estou daquele jeito, com um misto de vontade de chorar, de ficar deitado no meu canto sem ter contato com ninguem, alias contato com quem mesmo? ah é... 

Antes tate me animava em ir pra Ribeirao Preto agora nem isso, perdi o animo, e ir por ir, so pra gastar grana ai nao da... fora que sozinho é soh transferencia de lugar. 

Estou um pouco cansado de tudo isso, dessa falta de animo, de vontade ate mesmo de seguir em frente, sabe aquele gostinho de viver, perdi completamente, essa solidao ta me matando, acabando comigo aos poucos. Alem das pessoas ainda continuarem querendo interferir na vida da gente, isso porque minha vida é super sem graça, estou incomodado com tudo isso, mas nao sei mais o que fazer.

Nao sei mais onde buscar amizades, parceiros etc. as pessoas só visam materialidade ou prazer instantaneo, ou entao só lembram quando precisam ou a maioria eé casado e tem suas responsabilidades

To cansado de ser sozinho, muito cansado, mas muito mesmo!!!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Pós Congresso de Músicos Católico

Este final de semana que passou tive a oportunidade de estar no Congresso Nacional da Música Católica, foi uma experiencia ímpar em minha vida, onde pude ouvir de Martin Valverde, que hoje o considero um grande amigo, nao pela proximidade, mas pelo bem que nos fez durante todo esse encontro. Estávamos em poucos em vista do tamanho do nosso país e a quantidade de pessoas que se envolvem com a música católica, direta ou mesmo que indiretamente. Mas, pra quem foi ao Congresso, pode ter certeza que nao saiu de lá do mesmo modo como entrou.
Eu pude parar um pouco e refletir muito sobre os comentarios, sobre seus testemunhos de vida e concluir que haverá um pós Congresso e esse pós Congresso é individual, de cada um de nós que estivemos lá bebendo de Deus essas experiencias, esse incentivo. Vivenciei momentos cruciais e pontuais para minha vida, que hoje terça(04/09) posso dizer que tem alguns pontos em minha vida que precisam mudar de direção, preciso mudar de rumo, tomar algumas atitudes. Senti coisas que fazia tempo que não sentia, ouvi coisas que ha tempo tenho quisto por em minha vida e por medo ou mesmo por falta de coragem ou oportunidade acabei me protelando. Em uma de suas reflexoes Tin (como Ziza chama Martin rs), levou-me a redescobrir um pouco de mim mesmo e principalmente me posicionar diante de tantas. Deu-nos um conselho que vou seguir pro resto de minha vida: FAÇA A SUA PARTE! simples nao? mas nem tanto assim. Porém será algo que lutarei com esmero para que aconteça, fazer a minha parte, nao me envolver com aquilo que nao me diz respeito. Acho que o que mais mexeu comigo foi o finalzinho de tudo, quando menos espero surge uma bendita pergunta, que pergunta??? Aquela pergunta... postei anteriormente meu resumo, minhas anotações.
Essa pergunta ai:

Pergunta de Alessandra Sales – Atualmente vem se difundindo um tema polêmico nas mídias, e esse tema têm chegado a nossa Igreja e também aos nossos ministérios de música: HOMOSSEXUALIDADE. Como agir diante dessa questão quando se depara com um ministro que identificamos nessa situação?
Este é um assunto perigoso porém precisamos de uma posição. Ate porque há os homossexuais afeminados, que quando batemos os olhos já percebemos, e tem os piores, aqueles que são e em nada percebemos, tem atitudes normais, tanto homens quanto mulheres.
A solução nessa situação é falar claramente, ser sincero, conversar com a pessoa, perguntar, buscar ajuda com quem entenda do assunto. Pois, na grande maioria são jovens que foram abusados.
A arte atrai pessoas com tal tendência, pois possuem uma sensibilidade apurada. E músico leva a sensibilidade.
A Bíblia e a Igreja dizem que o homossexual tem que viver a castidade (apesar de ser algo difícil) São pessoas que estão à frente, que se vê cantando, estão expostas. A Igreja não esta fechada para os homossexuais, mas para a prática. O risco maior é o perigo sexual da pessoa. Pois a música sensibiliza e aflora a sensibilidade.
O conselho: falem a verdade, falem direto. Nada vai mudar se não houver aceitação. Se deixarmos passar, não poderemos reclamar.
Quando 1 pai de família não abraça seus filhos, não tem contato físico ele é um potencial “violador” de seus filhos, muito mais que o próprio abuso sexual. É criada uma muralha e pagamos um preço alto por isso. Não se deve fazer fofoca, tem que falar direto ou buscar pessoa capacitada pra isso. Opta-se sempre pela vida. Se acharem que tal pessoa é homossexual, seja claro com ela e pergunta. (esta tudo bem com sua sexualidade, tem algum problema etc.) Reze e faça jejum por isso. Tem que falar algo, pois o tema tem crescido.

 Imagine como não me senti, ainda mais de ter passado por uma situação um tanto quanto constrangedora no sábado, fora alguns olhares entre outras coisas. Aí no fim de tudo, no último minuto do 2º tempo da prorrogação vem essa pergunta, e claro né que muitos que ali estavam ao ouvirem tal pergunta o olhar se voltou pra quem será??? Tipo falavam com os olhos o que a boca não era capaz de dizer, fora os cochichos de orelha né... mas foi bom, pois ouvi algo que sempre pensei que devesse ser a atitude, apesar de que muitos esperavam outra resposta do Tin, mas... ele foi bem realista e não adentrou muito no tema, talvez por medo de ter ali pessoas com tal problema, até porque se levantaram tal questão, não foi à toa. Mas algo que o Tin disse que concordo muito é que CHEGA de indiretas, de fofocas entre outras coisas, se tem dúvida se a pessoa é ou não, nao sei o motivo pelo qual nao chegam à pessoa e pergunta, tenha uma conversa aberta, sincera, amiga... e deixam de fazer especulações, acusações, tem gente que fantasiam cada coisa em relação à homossexualidade. Criam uma realidade que não existe e nem existirá. Ficou bem claro em alguns olhares que a resposta da pergunta foi insatisfeita, pois creio que muitos pensaram que ele seria bem mais incisivo, bem mais rígido porém ele teve o olhar de Deus... 
Esse Congresso me quebrou e agora estou me reconstruindo, pegando caco por caco, e voltando a me compor, como eu sempre fui. Sei que terei que tomar algumas decisões muito importantes nesse fim de ano, mas Creio que será tudo para um bem maior...



Congresso Nacional de Músicos Católicos - 2012



Congresso Nacional de Músicos
01 e 02 Setembro 2012.
Franca

PRIMEIRO DIA

Martin Valverde
1º Momento
  • Precisamos nos colocar diante do Senhor
  • Escutar sua voz
  • Silencio

Música tem a função, às vezes, de encher o buraco ou mesmo de retalho, com isso perdemos umas de suas maiores riquezas. Que é nos levar a intimidade com Deus através do silêncio.

“Aprenda a te escutar para que Deus possa lhe falar com mais facilidade” Sta. Catarina de Sena

Silêncio é a parte mais difícil, pois perdemos o controle para o controle de Deus. E todos os seres humanos têm medo de perder seu autocontrole.
O Silêncio não pode ser um desconhecido, mas um grande amigo.

A música é só um pretexto (dos melhores) para Deus nos amar.

Qual é melhor? Banda ou Ministério? Resposta do Martin – “Bandistério”
Nos ministérios e banda mudam os autores, mas os personagens continuam os mesmos.

“Não existe nem uma coisa que o amor não pode Vencer.” João Paulo II

Precisamos praticar o amor no silêncio, sempre!!

Salmo 18, 14. 2 – 4.  8

O silêncio é um exercício para escutar, para receber e se acalmar.
Não podemos perder a mensagem de Deus, e precisa ser um exercício diário. Perdemos a mensagem de Deus por não ficarmos em silêncio.

Se algo novo precisa acontecer com a música brasileira, tem que nascer do silêncio.

Amar é obedecer, aquele que ama cumpre.

Músico católico que não obedece a Deus desafina. É uma luta eterna.

Sl 18, 13 – Ninguém compreende seus próprios erros. Nosso maior pecado é que tenho uma boa explicação para os meus próprios pecados.

Orgulho e soberba são barulhos da alma.

Oração não é para a batalha, oração é a batalha.

O melhor artista será sempre o simples.
A musica é um presente, mas quando atrapalha ate Deus diz: BASTA!!

Mesmo que nada escute, nada aconteça, eu estou aí...

Se você tem muito a cantar, mais silêncio precisa fazer.

Sl 16

I Samuel 16, 1...

Deus trabalha nas pequenas coisas
Deus não nos pede favores, Ele nos dá ordens.
Muita das grandes coisas tem que ser feito em silêncio. Nós temos pressa, Deus tem tempo. Precisamos fazer as coisas sem pressas, no tempo de Deus.

“Um carrinho que faz muito barulho é porque não traz nada”

Deixa-me claro sua presunção que te direi sua necessidade.

Deus: “Você conhece minha voz, mas não os meus pensamentos”

Qualidades de David como músico:
  1. Sabe tocar. Toca bem
  2. Corajoso e valente
  3. Guerreiro
  4. Falar bem
  5. ter boa apresentação
  6. Estar perto de Deus.

É preciso equilibrar técnica e espiritualidade, nem uma pode ser maior que a outra.
Aquele que sabe tocar não precisa mostrar, pois já sabe tocar.
Precisamos suportar as criticas. O Espírito Santo te dará um espírito de valentia para ser corajoso.

85% dos problemas dos grupos de musica são de personalidade, emocional, comunicação etc. estamos em constante guerra espiritual, individual e social. O ministério tem que estar em função do público.
Precisamos distinguir e perceber: a guerra espiritual individual e guerra espiritual social.

Faça as coisas de Deus para que as coisas fiquem nos seus devidos lugares.

Não há o melhor momento para orar, temos que buscar um momento para fazer. E tem que ser sempre.

Você que é casado sua prioridade deve ser sua esposa, sua família e somente depois o ministério.

Se você não sabe de um tema não fale. Se falar assuma as conseqüências,

KIKI TROYA - tecladista
 Se Deus te chamou você irá permanecer. O nosso som tem que ser JESUS. Temos que ser nós mesmos.

Martin
Os músicos de Deus são a canção de Deus. Somos a melhor canção que Deus compôs.

CORAGEM! Porque ainda falta muito pra CANTAR.

Celebração – Fernandinho
Ser cristão não é uma opção moral ou um esforço, mas um encontro com alguém que é capaz de nos amar.

Gnosticismos – conjunto de idéias – pensam que se salvarão por sua ideologia, por suas idéias.

Ser cristão não é uma situação poética. Serei salvo quanto mais eu me consumir.

Ninguém compreende a lei se não conhecer o legislador.

Precisamos olhar para o coração de onde brota as leis (Deus), que é puro amor.

Ninguém consegue levar o outro a um lugar que não conhece. Precisamos experimentar antes de levar o outro a experimentar. Ninguém será fiel a Deus se não ama-lo.
Antes de pedir para que alguém mude, ame-o.

Salvação não chega somente por conhecer ou por ato de caridade, mas sim por AMAR.

Ser fiel é amar.

Fidelidade é sinal de amor, só é fiel quem já foi amado e vive o amor.


SEGUNDO DIA

Músicos frente do exército

II Crônicas 20, 1 – 16

Estamos no meio de uma guerra.
Gente valente é aquela que faz apesar do medo, ser valente não é não ter medo.
Arma de antes da guerra – JEJUM
Jejum não é passar fome. O tempo que se realizaria para comer você usa para dar/rezar.
O jejum é entre você e Deus, ninguém deve saber.
Deus utiliza do musico para dar a profecia ao seu povo.
Não posso falar do que não escuto precisamos ouvir.

Faça sua parte, não sobrecarregue com mais coisas, mesmo que para sua parte não tenha forças. O que Deus nos pede é isso: Faça sua parte!!
O segredo de uma boa oração é a humildade.
Senhor o posso fazer para ti ajudar?: QUE NÃO ME ATRAPALHE!!

Esta guerra não é sua, é de Deus. Faça sua parte e desfrute de sua parte. O que não é seu não faça. Relaxem-se, peguem um cha, fique tranqüilo. Você só pode rezar e jejuar, o resto é com Deus. O Espírito Santo sabe o que faz. Você nunca irá ouvir de Deus: “Ops, errei!!”
Que Deus siga no controle de tudo em seu coração. Tua parte ninguém mais pode fazer.
Fiquem quietos!! Vers 17
Deus nos diz pra ficar quietos e não para não fazermos nada. O ficar quieto é uma estratégia, não só uma posição. Cuidado quando partilha suas coisas. Não precisamos por no jornal, as coisas caminham no silencio, principalmente os sonhos.
“Frente as grandes decisões, fiquem calmo” St. Inácio de Loyola.
O medo nos leva ao pecado.
A fé 1ª se diz e depois se vive. Deus te chamou e te elegeu pra algo. A sua historia não acabou, você tem muito a viver e fazer. Faça sua parte
Quem é fiel não sabe quando se é no pouco ou no muito, seu dom é a fidelidade.

Que Deus nos ajude a entender o conceito de Guerra.

O povo tem que ser capaz de distinguir: PROFETA, PROFISSIONAL, ENVIADO E INTROMETIDO.

Se Deus tema algo pra você mesmo que você se ausente aquilo é para você e você o receberá.

Aquele que trabalha no que ama é feliz, aquele que trabalha no que não ama é um desempregado.

A 1 música que você canta é a mais importante – Vers 22

Nosso instrumento é uma arma na mão de Deus (voz, violão, teclado etc.)

Isso é vital: algo está acontecendo quando você está ministrando. Não se apegue com as aparências, pois algo está acontecendo. Faz a tua parte. Estamos sim em guerra, mas esta guerra não é nossa, é de Deus. Busque tua posição.
Coloca-se a frente da batalha.

Sobre o cantar música evangélica (pergunta do Tata)
Não podemos impor radicalismo. Vaticano II diz que Cristo seja o centro e que não esconda sua identidade. Para uma música evangélica não ser ministrada temos que ver se ela não fala de doutrina. Musica cristã se divide em 2: boas e más. Porém, muitas vezes a música católica não pega espaço no país, porque muitos estão dando mais espaços aos evangélicos. Não seremos menos católicos se as escutarmos. Temos que ir com calma, se o grupo não está de acordo, não se canta.

Quando foi a última vez que o ministério se reuniu pra conversar, que deixou de ensaiar pra conversar, perguntar ao outro como você está hoje? Precisamos alem de cantar e rezar, conversar e se conhecer. Chamar alguém pra conversar com os músicos, direcionar a parte humana, pois 100% dos problemas no ministério são humanos, falta de dialogo, comunicação. É preciso investir na parte humana, na inteligência emocional.


Faz teu ministério a PERFEIÇÃO

II Timoteo 4, 5

  1. Prudente, vigilante e sóbrio.
  2. Suporta os sofrimentos;
  3. Realiza a função de evangelizar/ comporta como mensageiro
  4. Cumpre com perfeição teu ministério
  5. Aperfeiçoe
  6. Especialize seu ministério

Prudência é prima irmã da paciência e da inteligência..
Prudente é não julgar a 1ª vista, esperteza.
Sóbrio – alguém sem contaminações.


Deus irá trabalhar para que você conheça suas forças. Pois, não somos provados além de nossas forças (I Cor 3). Mudam os atores, mas não muda os personagens.
Com resistência se produz a persistência e vice versa

Se não evangelizamos começamos a morrer, por isso muitas bandas e ministérios não passam do 1º CD. Temos muito trabalho a fazer. Hoje temos 1 ovelha na Igreja e 99 fora da Igreja. Nosso trabalho é levar a mensagem. Sua música tem que ter sempre esse ingrediente, no mínimo a intenção de EVANGELIZAR.

Somos os médicos clínicos geais. Se você tem um chamado, você tem que aperfeiçoar. Se você canta ou toca aperfeiçoe. Quando nos aperfeiçoamos, nos atualizamos.

Qual é a sua especialidade?
Se especializarmos, fazemos melhor e cada vez mais.
Se você está diante de um público que você nunca tocou, seja sempre você mesmo. Não mude cara, aparências devido ao público.

Algumas coisas são partes do pacote è sofrimento, deixar família para ministrar etc.

É importante o trabalho interno do grupo, pois se torna irmãos, família.
O que fazemos não é música, é medicina. Se Deus te dá uma musica é porque você tem um ouvido que precisa escutar.

O problema hoje das bandas famosas é que não tem mais contato com o povo, isso faz falta e leva a decadência.

Um bom guerreiro não é o que sempre está a frente. Essa posição é uma posição de momento de quando Deus nos quer ali.
Estar em Ordem de batalha é estar na batalha, e essa batalha nem sempre é estar exposto, as vezes essa batalha é em casa, trabalho, relacionamentos etc.
O músico precisa equilibrar a exposição com a não exposição.

Pergunta de Alessandra Sales – Atualmente vem se difundindo um tema polêmico nas mídias, e esse tema têm chegado a nossa Igreja e também aos nossos ministérios de música: HOMOSSEXUALIDADE. Como agir diante dessa questão quando se depara com um ministro que identificamos nessa situação?
Este é um assunto perigoso porém precisamos de uma posição. Ate porque há os homossexuais afeminados, que quando batemos os olhos já percebemos, e tem os piores, aqueles que são e em nada percebemos, tem atitudes normais, tanto homens quanto mulheres.
A solução nessa situação é falar claramente, ser sincero, conversar com a pessoa, perguntar, buscar ajuda com quem entenda do assunto. Pois, na grande maioria são jovens que foram abusados.
A arte atrai pessoas com tal tendência, pois possuem uma sensibilidade apurada. E músico leva a sensibilidade.
A Bíblia e a Igreja dizem que o homossexual tem que viver a castidade (apesar de ser algo difícil) São pessoas que estão à frente, que se vê cantando, estão expostas. A Igreja não esta fechada para os homossexuais, mas para a prática. O risco maior é o perigo sexual da pessoa. Pois a música sensibiliza e aflora a sensibilidade.
O conselho: falem a verdade, falem direto. Nada vai mudar se não houver aceitação. Se deixarmos passar, não poderemos reclamar.
Quando 1 pai de família não abraça seus filhos, não tem contato físico ele é um potencial “violador” de seus filhos, muito mais que o próprio abuso sexual. É criada uma muralha e pagamos um preço alto por isso. Não se deve fazer fofoca, tem que falar direto ou buscar pessoa capacitada pra isso. Opta-se sempre pela vida. Se acharem que tal pessoa é homossexual, seja claro com ela e pergunta. (esta tudo bem com sua sexualidade, tem algum problema etc.) Reze e faça jejum por isso. Tem que falar algo, pois o tema tem crescido.

Tenham humor, rezem muito, façam jejum. Onde abundou o pecado superabundou a graça.






Materia do Paroquiano - setembro/12



E por que não falar de sexo???

Já falamos do ser jovem nos dias atuais, da internet, do ficar, do namoro cristão, e ai vem a pergunta: ... e por que não falar de sexo???
Estamos vivendo em uma era que tudo que vemos por ai é o abuso da veiculação da sensualidade, hoje as coisas têm se tornado precoce. Tudo que vemos e ouvimos nos levam, tendenciosamente, ao sexo. Às vezes de forma bem declarada e na maioria das vezes sorrateiramente, ou seja, disfarçadamente.
Precisamos entender que a sexualidade não deve ser desvinculada de afetividade porque o seu mais nobre propósito é expressar amor. Sexualidade é “o conjunto dos fenômenos da vida sexual” (Dicionário Aurélio Século XXI). Biblicamente, a sexualidade é uma das mais poderosas dádivas divinas e situa-se no centro da personalidade humana.
Antes de julgar se sexo é bom ou mau, precisamos saber quem o criou, com que finalidade ele foi criado e o que devemos fazer para tornar a sexualidade um relacionamento prazeroso. A sexualidade envolve o que há de mais íntimo na vida do ser humano. Teoricamente, a sexualidade assim como a conhecemos, inicia-se juntamente à puberdade ou adolescência, o que deve ocorrer por volta dos 12 anos de idade. Entretanto, em prática, sabemos que não se configura exatamente desta forma, dependendo do modo como é usufruída, ela tanto pode produzir resultados positivos quanto negativos, seja na área biológica, sociológica, psicológica ou espiritual.
No século XXI é desafiador quanto aos padrões bíblicos de pureza moral. As pressões de grupo e, principalmente, a força da mídia, empurram o indivíduo para a aceitação da promiscuidade ou formas “antibíblicas” de vivenciar a sexualidade. A sexualidade é uma das mais poderosas dádivas divinas e influencia nossa personalidade. Somos e fazemos e fazemos qualquer coisa como homem ou mulher, ou seja, como seres sexuais. Biblicamente, a sexualidade foi estabelecida para a liberdade.
            A sexualidade foi concedida para encontrarmo-nos significativamente uns com os outros e, nesses encontros, refletirmos nossa união com Deus. Ela não foi concedida para o prazer egoísta. Na verdade, quanto mais buscamos o prazer fora de Deus, mais sentimo-nos frustrados.
Muitas vezes se confunde o conceito de sexualidade com o do sexo propriamente dito. Cabe a cada um decidir qual o momento propício para que esta sexualidade se manifeste de forma física e seja compartilhada com outro indivíduo através do sexo, que é apenas uma das suas formas de se chegar à satisfação desejada. Sexualidade é uma característica geral experimentada por todo o ser humano e não necessita de relação exacerbada com o sexo, uma vez que se define pela busca de prazeres, sendo estes não apenas os explicitamente sexuais.
            Por isso, nos dias de hoje é necessário ter com nossos jovens um, bom e aberto, diálogo, pois se não há diálogo de pais com os filhos, explicando, impondo limites, orientando etc. o mundo provavelmente lhe ensinará, e esse ensinar, não será da melhor maneira!  Não podemos cair na vergonha, no medo de conversar sobre o assunto com nossos jovens, filhos, enteados, sobrinhos, afilhados etc., pois no ambiente em que estão inseridos essa vergonha e medo não existe, muito pelo contrário, e cabe aos mais experientes nortear os nossos atuais jovens, para que não se percam em sua sexualidade.
O sexo é bom e santo quando exercido no contexto apropriado. Mas o sexo não é tudo na vida. Jesus deve ter o primeiro lugar em nossa vida. Ele nos guia nas decisões, antes e depois do casamento. E como dizem nossos jovens: #ficaadica: E por que não falar de sexo??



ZIMA
Josimar da Silva

terça-feira, 21 de agosto de 2012

ATOS E ATROZES...

Sabe akele dia em que vc tem a leve sensação de que nao deveria ter levantado se ker da cama, ficado kieto no canto sem atrapalhar a vida de ninguem e sem ninguem principalmente te incomodar... entao foi assim que acordei no dia de hoje, com aquele nó na garganta, com a voz embargada, onde td te machuca 100x mais do que a real intenção de magoar a gente... é mais ou menos assim que foi o meu dia de hoje.
Um dia repleto de frustraçoes, angustias, chateações, desassossegos entre tantas outras coisas mais. Onde voce se sente como um lixo, onde as carencias estao a flor da pele, as vontades, os desejos, td totalmente intenso e tenso ao mesmo tempo. Hoje nao quis nem ir a Feira do Livro que se iniciou ontem em minha cidade, isso porque de certa forma sou convocado a estar, devido a Feira ser um evento do Setor em que eu trabalho.
Passei pelas mais diversas sensações, e a maioria delas desagradaveis, onde queria achar um buraco e esconder ali e ficar kietinho, tudo que eu mais queria no dia de hoje era receber aquele abraço, de kebrar costelas e ficar abraçado por um certo tempo e sentir o carinho, amado sei la... é um misto de tants coisas...
A minha sorte que hoje é terça, e as terças tem grupo de oraçao da Comunidade Cenaculo e toda terça escuto via radio, e hoje parece que o grupo foi feito especialmente pra mim, pra minha carencia, falou td o que precisava ouvir e mais um pouco, senti amado, mesmo que de longe, Deus fez akilo que precisa ser feito no dia de hoje, que foi me amar, sou muito musical, sou tocado constantemente por musica, começaram com classico Ninguem te ama como eu... que me fez rememorar tantas situaçoes que vivi o amor de Deus, em especial, o retiro de Carnaval de 2004, creio que foi o ano em que mais senti amado por Deus, apesar de ter sido o ano mais dificil tambem, onde percebi que só Deus me amava verdadeiramente, e essa música foi tantas noites sem dormir o meu consolo... pra suprir as carencias entoaram essa cançao, clamando por aquele que é capaz de tudo transformar e de tudo renovar:

Vem Espirito de Deus, 
flui em meu interioooor, 
o ceu eh meu lugar, é la q eu kero estar,
entao vem me socorrer..

Vem em auxilio das minhas frakezas, 
eu nao sei oraaaar como convemmmmm

depois apelaram pra essa, foi a música campeã do 1º Hallel fest, nao me lembro o ano exato, lembro que comprei o cd do festival soh por causa dela, é Deus falando e me amando:

Declaração de Amor
Olho nos teus olhos, vejo o amor que tens por mim ao me lembrar que nada mais vai me separar da tua vida
Estou aqui contigo, quero ser sempre teu melhor amigo, querido, contigo ei de estar

Meu filho, te trouxe aqui pra te dizer, que é durante a tempestade que e
u mais olho por você e não há nada que aconteça, nem que possa acontecer
Não vou desistir de você! Não vou desistir de você! Enxergo teu cansaço, meu braço está aqui pra te animar e se as vezes me esqueces, meu amor não vai mudar Não espero que me ames pra te amar, Não espero que perdoes pra te perdoar, Não espero ouvir teu grito Não espero os teus sinais, Não espero seu meu filho para ser teu pai, Teu sorriso é meu sorriso, tua dor é minha dor, Tua vida é minha declaração de amor Meu filho, te trouxe aqui pra te dizer, que é durante a tempestade que eu mais olho por você e não há nada que aconteça, nem que possa acontecer, Não vou desistir de você! Não vou desistir de você! Meu filho, te trouxe aqui pra te dizer, que é durante a tempestade que eu mais olho por você E não há nada que aconteça, nem que possa acontecer Não vou desistir de você! Não vou desistir!
 A cançao ja diz tudo né, mesmo com esse sentimento de limitação, de impotencia e de muita carencia... alem de muita solidão, mas muita mesmo, tambem chegar aos 32 anos e 5 meses sozinho, sem nem um relacionamento, só poderia dar nisso tambem neh... poço de carencia...
Mas o que nao bastava, veio uma outra pra concluir tudo o que estava sentindo naquele momento, que apesar de toda angustia, que senti durante todo o meu dia, Deus ele vem em sua infinita misericórdia e me ama, percebi que nao preciso ficar mendingando amor, nem sentimento, nem piedade de ninguem, basta me apoiar naquele que é Deus e que é capaz de me amar acima da minha condição sexual, acima dos meus defeitos, das minhas falhas etc.
Muito bom poder declarar isso, ao fim de um dia tao dificil, tao cansativo, onde voce ouve tanta baboseira, onde a vontade que voce tem eh a de parar com tudo, seguir sua vida pra um rumo completamente diferente daquele que voce plenejou seguir. Essa música resumi um pouco do que estou sentindo agora, FELIZ!! Feliz por saber que um amigo tao especial que passou por uma cirurgia esta bem, saber que o mesmo que senti outros amigos vieram a sentir comigo, amigos com problemas tao distintos dos meus.
Como é bom sentir o teu Amor tocar em mim
Como é bom sentir o teu Amor tocar em mim
O teu Amor tocar em mim
Brisa suave, vento impetuoso, chama que queima, purifica, fogo que devora
 Por isso agradeço a Deus, por mesmo sem merecer ele vem me tocar e me amar, evitando a desnecessidade de mendigar um amor que é gratuito, nao inquisidor, um amor que vai além... muito além das nossas prerrogativas sociais, culturais e pessoais.
OBRIGADO SENHOR!!!